Deserto do Atacama, impressionante do começo ao fim

Tema:Ecoturismo
Autor: Redação 360 Graus
Data: 29/11/2014

Gêiseres, vulcões, lagoas altiplânicas, ruínas incas. Isso é só uma amostra do que se pode encontrar no Deserto do Atacama, considerado o mais alto e mais seco do mundo. Localizado na região norte do Chile, possui cerca de 200 km de extensão e paisagens fantásticas.

Indícios arqueológicos acusam a presença do homem há mais de 11 mil anos. Até hoje pode-se admirar as ruínas de Tulor, uma cidadela de casas circulares, nas margens secas do rio San Pedro, que data de quase 3 mil anos atrás. Esta cidadela está muito próxima de um dos cartões postais do Atacama, o Vale da Lua, uma enorme depressão no meio da cordilheira do Sal que se assemelha muito a paisagem lunar.

A leste dali, fica o Salar de Atacama, uma depressão entre a cordilheira andina e a cordilheira Domeiko. Com mais de 100 quilômetros de comprimento, esta imensa planície foi há muitos séculos atrás um enorme lago preso entre as montanhas. Sem vertedouro natural, a única saída da água era por evaporação, o que permitiu que enormes quantidades de sais mineiras ficassem depositadas em seu fundo. Hoje, as águas subterrâneas afloram somente em alguns pontos na forma de pequenas lagoas e a camada de sal se estende até 1.500 m metros de profundidade.

O salar do Atacama é o maior do Chile e percorrê-lo é uma viagem inusitada. Apenas algumas estradas pavimentadas com sal cortam sua superfície enquanto trilhas levam a lagos repletos de flamingos, cercados de sal cristalizado.

Como as temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite e 40º durante o dia, existem poucas cidades e vilas no deserto. Mas a mais conhecida com certeza é San Pedro do Atacama. Com cerca de 3000 habitantes, está a 2500 metros de altitude, o que a torna bem isolada. Praticamente um oásis no meio do deserto, é o principal ponto de encontro de viajantes do mundo inteiro.

Lá, o Museu La Paige é uma das grandes atrações pois conta a história do povo atacamenho e possui várias múmias, sendo as mais antigas com 2 mil anos.

Um grande vulcão pode ser visto de quase todas as ruas da pequena vila. É o Licamcabur, adorado pelos nativos como uma divindade há milhares de anos. Nas suas encostas existem várias ruínas incas e sua cratera esconde uma lagoa que passa 10 meses por ano congelada.

Um pouco mais ao norte está o também ativo vulcão Tatio, que apesar de não soltar fumaça de sua cratera, provoca outro tipo de atividade. Na sua base oeste, está um dos mais importantes campos de gêiseres do mundo. Ali todos os dias, ao nascer do sol, dezenas de buracos no chão jorram água e vapor a vários metros de altura.

O deserto do Atacama surpreende a todos os viajantes. Basta simplesmente caminhar por algumas vilas milenares ou por entre as inúmeras cidades fantasmas que existem no deserto.





© Copyright 1998 - 2012 - 360 GRAUS MULTIMÍDIA
Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na Internet, sem autorização mesmo que citada a fonte.

Compartilhe:


Livros:

Equipamentos:

  • Parati: charmosa, elegante e cheia de histórias de aventuras
    Lugares
    Parati: charmosa, elegante e cheia de histórias de aventuras
  • Parque Nacional de Monte Roraima
    Parques
    Parque Nacional de Monte Roraima
  • Rota dos Sonhos: trilhas, cultura e muita aventura
    Lugares
    Rota dos Sonhos: trilhas, cultura e muita aventura
  • Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
    Parques
    Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
  • Parque da Restinga de Jurubatiba. Equilíbrio Biológico Global
    Ecoturismo
    Parque da Restinga de Jurubatiba. Equilíbrio Biológico Global
  • Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil
    Ecoturismo
    Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil